Pages

quinta-feira, outubro 31, 2013

[O Discípulo Radical] – Cuidado com a Criação

Na criação Deus estabeleceu três tipos de relacionamento para o homem:
  • Com Deus;
  • Entrei si;
  • Com a criação;
Todos esses relacionamentos foram deturpados na queda. Perdemos a comunhão com Deus, Adão e Eva culpou um ao outro pelo que aconteceu e toda terra foi amaldiçoada.
Então, o plano de restauração de Deus inclui a restauração desses três tipos de relacionamento, do homem com Deus, do homem e seu próximo e do homem com a terra e demais criaturas.
A Bíblia nos diz em romanos 8:18-23 “que toda a criação geme”, “com dores de parto” esperando a restauração da criação, “novos céus e nova terra, em que habita a justiça” (2 Pedro 3:13).
Paulo diz que a criação geme pela libertação de seu estado atual, assim como nós “também gememos em nós mesmos, esperando a adoção, a saber, a redenção do nosso corpo” (Romanos 8:23).
Assim como nos preocupamos em cuidar de nosso corpo influenciados por essa esperança, devemos também cuidar e aumentar a consideração que temos pela terra e toda criação agora.
Qual, então, deveria ser nossa atitude para com a terra?
A Bíblia afirma que “do SENHOR é a terra e a sua plenitude” (Salmos 21:1), ou seja, Ele é dono de toda criatura e criação, de toda terra, e afirma também que “a terra a deu aos filhos dos homens.” (Salmos 115:16), o SENHOR delegou ao homem a responsabilidade de preservar e desenvolver a terra.
Tendo isso em mente, como então devemos nos relacionar com a terra?
  1. Não devemos deificar a natureza
Existem muitos movimentos que cometem esse erro, tratam a natureza como uma divindade, dão a ela status de criadora e não de criação, atribuem a criatura a gloria que é totalmente de Deus. Vejamos alguns desses movimentos:
    • Panteísmo: os panteístas acreditam que tudo e todos são partes que compõem um deus, unificam o Criador com a criação, para eles tudo é Deus. Mas sabemos que “no princípio criou Deus o céu e a terra” (Gênesis 1:1) e que “todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez” (João 1:3).
    • Animismo: os animistas atribuem características divinas a todos os elementos naturais. Isso é consequência da natureza caída dos homens que “mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente” (Romanos 1:25).
    • Gaia: o termo Gaia, vem da deusa grega “Gaia”, deusa da Terra. Esse movimento atribui a adaptação, ordem e perpetuação da natureza a ela mesma.
  1. Devemos evitar a exploração exaustiva da natureza
Não devemos tratar a natureza como se nós fossemos deuses, mas também não devemos explora-lá exaustivamente. Vemos em Gênesis 1:27-28 que Deus comissionou o homem para que sujeitasse e dominasse a terra, mas isso não quer dizer que Ele a entregou para ser destruída por nós, devemos dominar a terra de forma responsável.
  1. Devemos cooperar com Deus
Deus criou a terra, mas disse-nos para sujeita-la. Ele plantou o jardim, mas colocou Adão “para o cultivar e o guardar” (Gn 2:15). Deus deseja que conservemos a terra e que manipulemos para o bem de todos.
A Crise Ecológica
A crise ecológica tem sido explorada de varias formas, mas geralmente aborta quatro aspectos:
  • Crescimento populacional acelerado no mundo
Segundo a ONU, em 1804 a população mundial era de 1 bilhão de pessoas, já no começo do século 21, ela chegou a 6,8 bilhões de pessoas e estima-se que em meados desse seculo chegue a 9,5 bilhões. E a pergunta que não quer calar é: Como alimentar todas essas pessoas?
  • Depleção dos recursos da terra
Depleção significa uma redução drástica de alguma coisa, muitos recursos que não podem ser repostos, como florestas, agua e petróleo, estão sendo usados sem o menor limite.
  • Descarte de lixo
Com o crescimento da população outro problema se torna evidente, como tratar a crescente quantidade de lixo que produzimos? Um estudo disse que em 1994 um adulto produzia o seu peso em lixo a cada três meses, esse numero deve ser maior atualmente.
  • Mudança climática
De todos os problemas esse é o mais sério. Nos anos 80 e 90 o grande problema era o buraco na camada de ozônio, camada essa que nos protege dos raios ultravioletas. Com o tratado de Montreal a emissão dos gases CFC foi diminuída e o buraco se fechou.
Atualmente o grande problema é o “efeito estufa”, que é causado pelos “gases da estufa” (principalmente dióxido de carbono) que impede que a emissão infravermelha, deixando a terra mais quente e alterando o clima em todo o planeta.
O que o discípulo radical pode fazer para cuidar da criação?
  • Use menos energia:
    • Desligue da tomada aparelhos que não estão em uso;
    • Reduz o tempo de uso do chuveiro elétrico;
    • Troque lampadas convencionais por lampadas fluorescentes.
  • Tente produzir menos lixo:
    • Não use copos descartáveis;
    • Não use sacolas plasticas no mercado, leve sua própria bolsa;
    • Separe o lixo para coleta seletiva;
    • Não jogue baterias e pilhas em lixo comum, existem pontos de coleta.
  • Racione o uso de água:
    • Tome banhos rápidos;
    • Feche a torneira enquanto escova os dentes;
    • Não use água para “varrer” a calçada;
    • Reutilize a água da maquina de lavar;
    • Lave o carro com um balde.
  • Evite o desperdício:
    • Pense antes de imprimir algo;
    • Imprima dos dois lados do papel;
    • Não desperdice alimentos;
    • Não jogue fora roupas usadas, doe;
  • Popula menos:
    • Caminhe mais e dirija menos;
    • Dê caronas;
    • Mantenha seu carro regulado;
    • Use transporte coletivo;
    • Não queime lixo;
Conclusão
“É totalmente inexplicável ouvir alguns cristãos afirmarem que amam e adoram a Deus, que são discípulos de Jesus, mas, mesmo assim, não se preocupam com a terra, que carrega seu selo de propriedade. Eles não se importam com o abuso que a terra sofre e, realmente, considerando seus estilos de vida esbanjadores e por demais consumistas, conspiram contra isso. Deus deseja [...] que nosso cuidado com a criação reflita nosso amor pelo Criador.” (Chris Wright).
“Eis que os céus dos céus são do SENHOR, teu Deus, a terra e tudo o que nela há” (Dt 10:14).

Deus abençoe,
Att: Osmar Junior.


*Esse texto é um resumo do capitulo 4 do livro Discípulo Radical de John Stott.

segunda-feira, setembro 30, 2013

A Soberania de Deus

Uma das definições que o dicionário da para soberania é “Autoridade moral considerada como suprema; poder supremo, irresistível.”. No contexto teológico atual da igreja brasileira, falar em soberania suprema de Deus é quase um tabu, as pessoas olham para a situação do mundo – guerras, doenças, violência, catástrofes – e pensam “Deus não pode estar controlando tudo isso”, alguns até acham que o Diabo é que esta no controle do mundo, mas segundo a Bíblia, quem tem o controle de tudo que se passa no mundo?
Como cristão não devemos interpretar tudo que acontece somente pelo que vemos, a Bíblia nos ensina que Deus criou todas as coisas, e que Ele exerce controle completo e soberano sobre tudo que faz. A vontade de Deus não pode ser mudada. Ele é o Rei soberano sobre todas as coisas e nunca pode ser surpreendido por nada do que acontece. Ele reina sobre tudo, fazendo com que todas as coisas operem juntas para o bem de todos aqueles que O amam e que tem sido chamados por Ele para ser seu povo.
A Bíblia esta repleta de passagens que não só demostram, mas dão ênfase e exaltam a soberania de Deus, vejamos alguns textos:
  • Deus é dono de tudo. “Tua é, Senhor, a magnificência, e o poder, e a honra, e a vitória, e a majestade; porque teu é tudo quanto há nos céus e na terra; teu é, Senhor, o reino, e tu te exaltaste por cabeça sobre todos.” – 1 Crônicas 29:11.
  • O homem aspira poder e autoridade, mas é Deus quem dá ambos àqueles a quem lhe agrada “Porque nem do oriente, nem do ocidente, nem do deserto vem a exaltação. Mas Deus é o Juiz: a um abate, e a outro exalta.” – Salmos 75:6-7.
  • O homem não pode fazer nada sem Deus. “Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela. Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão de dores, pois assim dá ele aos seus amados o sono. Eis que os filhos são herança do SENHOR, e o fruto do ventre o seu galardão” – Salmos 127:1-3.
  • Não podemos mudar a vontade de Deus. “Então o Senhor me disse: “Ainda que Moisés e Samuel estivessem diante de mim, intercedendo por este povo, eu não lhes mostraria favor. Expulse-os da minha presença! Que saiam!” – Jeremias 15:1.
  • Deus controla todos os homens,  inclusive as autoridades. “Como ribeiros de águas assim é o coração do rei na mão do SENHOR, que o inclina a todo o seu querer.” – Provérbios 21:1.
  • Fomos eleitos conforme sua soberana vontade. “Nele, digo, em quem também fomos feitos herança, havendo sido predestinados, conforme o propósito daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade;” – Efésios 1:11
  • Deus criou tudo e todos, e tem controle sobre tudo. “Para que se saiba desde o nascente do sol, e desde o poente, que fora de mim não há outro; eu sou o Senhor, e não há outro. Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu, o Senhor, faço todas estas coisas. Destilai, ó céus, dessas alturas, e as nuvens chovam justiça; abra-se a terra, e produza a salvação, e ao mesmo tempo frutifique a justiça; eu, o Senhor, as criei.” – Isaías 45:6-8.
  • Inescrutáveis são os caminhos do SENHOR, que pode compreender Sua mente? “Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos! Por que quem compreendeu a mente do Senhor? ou quem foi seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado? Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.” – Romanos 11:33-36.
  • O conselho do SENHOR é imutável. “Por isso, querendo Deus mostrar mais abundantemente a imutabilidade do seu conselho aos herdeiros da promessa, se interpôs com juramento;” – Hebreus 6:17.
  • Deus determina tudo de antemão. “Porque verdadeiramente contra o teu santo Filho Jesus, que tu ungiste, se ajuntaram, não só Herodes, mas Pôncio Pilatos, com os gentios e os povos de Israel; Para fazerem tudo o que a tua mão e o teu conselho tinham anteriormente determinado que se havia de fazer.” – Atos 4:27-28.
  • A soberania de Deus na misericórdia e na ira. “Porque, não tendo eles ainda nascido, nem tendo feito bem ou mal (para que o propósito de Deus, segundo a eleição, ficasse firme, não por causa das obras, mas por aquele que chama), Foi-lhe dito a ela: O maior servirá ao menor. Como está escrito: Amei a Jacó, e odiei a Esaú. Que diremos pois? que há injustiça da parte de Deus? De maneira nenhuma. Pois diz a Moisés: Compadecer-me-ei de quem me compadecer, e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia. Assim, pois, isto não depende do que quer, nem do que corre, mas de Deus, que se compadece. Porque diz a Escritura a Faraó: Para isto mesmo te levantei; para em ti mostrar o meu poder, e para que o meu nome seja anunciado em toda a terra. Logo, pois, compadece-se de quem quer, e endurece a quem quer.” – Romanos 9:11-18.
  • Deus dirige os passos dos homens. “O coração do homem planeja e o seu caminho, mas o SENHOR lhe dirige os passos” – Provérbios 16:9.
  • O homem não pode atuar contra a vontade de Deus:
    • “Mas, se ele resolveu alguma coisa, quem então o desviará? O que a sua alma quiser, isso fará.” – Jó 23:13.
    • “Não há sabedoria, nem inteligência, nem conselho contra o SENHOR” – Provérbios 21:30.
    • “Porque o SENHOR dos Exércitos o determinou, quem o invalidará? E a sua mão está estendida; quem pois a fará voltar atrás?” – Isaías 14:27.
Todas as coisas foram criadas por Deus, ele soberanamente controla a tudo e todos. Por isso, devemos verdadeiramente aceitar de bom grado tudo que acontece em nossas vidas, pois sabemos que tudo esta contemplado em seu plano eterno e coopera para nosso bem. Toda a gloria e toda honra seja dada ao nosso Deus, SENHOR dos senhores e Rei dos reis. Amem.
Deus abençoe,
Att: Osmar Junior.

sexta-feira, setembro 27, 2013

♪ Seminário de Louvor - " O Poder do Louvor " ♪

Bom Dia Queridos, a Paz!   
Venho através deste post, para convidar TODOS, para o Seminário de Louvor, que acontecerá esse final de semana nos dias 28 e 29 de Setembro em nossa Igreja. Teremos muitas participações especiais. E você não pode perder!!!!!! Chame seus amigos, parentes, vizinhos, chamem todos... 
Vamos lá e participar conosco, com grande Adoração e Louvor ao que é Digno de receber toda honra e glória.
Esperamos cada um de vocês lá!!!!!!!!!
Para mais informações no flyer ou pelo número: (44) 3263 1541

 ♪ Deus abençoe e nos vemos lááá !!! :D

Att: Jovens 2ªIPR de Maringá.

quarta-feira, setembro 25, 2013

Não Se Engane, Viva e Vença Pela Verdade


-
  Ao olharmos para uma das cartas das sete igrejas em Apocalipse, mas precisamente no capítulo 3 e versículos 14 a 22, esta registrada a Carta a Igreja de Laodicéia, aparentemente uma igreja em uma cidade economicamente bem sucedida, no entanto, aos olhos de quem sabe de tudo, entende de tudo, esta prosperidade não condizia com o que de fato é importante, com aquilo que Deus deseja para quem quer ser comprometido com sua verdade. 
  
  No texto citado, fica claro que Deus nos conhece, o que para qualquer um que conhece o mínimo sobre ELE, sabe que em seus atributos esta a onisciência, aquele que sabe todas as coisas, no versículo 15 “conheço as tuas obras”. O interessante que além de nos conhecer, Deus tem sentimentos, nos conhecendo, sabendo das nossas obras isso vai gerar em Deus algum sentimento, no texto, o sentimento não é bom, pois diz “16 - Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca”,por causa destas tuas atitudes, não tenho prazer no que vocês estão fazendo, precisamos entender isso a respeito de Deus que conhece tudo a nosso respeito, se recebêssemos uma carta de Deus a nosso respeito hoje, qual seria o sentimento dele referente ao que somos aos olhos Dele? 
  
  O texto continua, a igreja de Laodicéia tinha uma visão errada sobre eles, e aqui esta o erro de muitos também, pela nossa razão e por estarmos bem financeiramente queremos achar que estamos certos, queremos estar na igreja do nosso jeito, sem se preocupar com os sentimentos de Deus, já que na verdade, é mais fácil ver o erro dos outros, o texto diz assim: “17a - Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta;” se a visão deles fossem importante, até parecia ser uma igreja excelente, mas o que vale é a visão daquele que tudo sabe, e o que Ele estava vendo era “17b não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu;” ou seja, sabe tudo e ainda dá um parecer “pesado”, quem gostaria de receber um relatório com estas informações ao seu respeito, acredito que ninguém, no entanto, não é o que eu enxergo, mas sim o que Deus vê, aqui a importância de termos a mente de Cristo, sermos guiados pelo Espírito Santo, pois nós seres humanos, nos enganamos facilmente. 
  
  Ainda o texto não acabou, vimos que Deus sabe de todas as coisas, que a visão deles, por mais que eles estivessem se sentido bem não sentia falta de nada, Deus os surpreende com uma visão diferente, e o que nos encanta, quanto mais conhecemos a Deus, que é a Verdade, a falsidade nunca terá vez em seu reino, e ainda mais, Deus não tinha deixado de amar esta igreja, como ELE corrige quem ama, agora vem o conselho de quem não gosta de nos ver na ilusão “18 - Aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e roupas brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas”, ou seja, não podemos achar que somos cristãos porque praticamos algumas coisas da bíblia, ou então, porque estamos bem financeiramente e não nos falta nada, cristianismo esta em obediência total a Palavra de Deus, em comunhão com Deus e com os irmãos, precisamos ser sinceros, verdadeiros, termos uma vida de santificação, e guiados pelo Espírito Santo.       

  Finalizando esta reflexão, ficam aqui os últimos versículos do texto que diz: “19 - Eu repreendo e castigo a todos quanto amo; sê, pois zeloso, e arrepende-te. 20 - Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo. 21 - Ao que vencer lhe concederei que se assente comigo no meu trono; assim como eu venci, e me assentei com meu Pai no seu trono. 22 - Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas”. Fica claro que o maior desejo de Deus é que realmente estejamos bem dentro da verdade, e que Ele esta disposto a nos ajudar para conquistarmos tudo isto. 

Deixo aqui 9 coisas que aprendi com esta carta: 

1-O próprio Cristo dá o recado (V.14) 
2 – Chama a atenção (V.15)
3 – A ponta o porquê da correção (V.16) 
4 – Detalha o problema (V.17) 
5 – Apresenta a Solução (V.18)
6 - Tem Interesse por Amor (V.19)
7 - Coloca-se a disposição para ajudar (V.20) 
8 – Premiará o que vencerem (V.21) 
9 – Apenas os atentos, voluntários, com atitudes corretas viverão isso (V.22). Por isso, não se engane, viva e vença pela Verdade. 

Deus nos abençoe cada dia mais!

Att: Luiz Fernando - Conselheiro.

quarta-feira, agosto 07, 2013

Como Os Verdadeiros Servos Agem

Bom dia, 
No capitulo 33 do livro “Uma vida com propósitos” do autor Rick Warren, o titulo desse capitulo é: “Como os verdadeiros servos agem”. Em nosso mundo atual, o sucesso é quantificado em quão alto uma pessoa esta em uma hierarquia, quanto mais alto a pessoa esta, quanto mais pessoas estão abaixo para à servir, mais bem sucedida ela é. Isso nos é ensinado pela mídia,  pelas escolas e até por nossas familia desde que nascemos, todos querem ser lideres, ter sucesso, dominar e ter servos ao seus pés, ser servos nem passa pela cabeças da pessoas, mas Jesus disse em Marcos 10:43 “Quem quiser ser o maior deve se tornar servo.”.
Desde o inicio da historia da igreja cristã o desejo de ser superior ja estava presente, os discipulos de Jesus perguntaram, ainda sem entender tudo que haviam visto e ouvido, quem seria o maior no Reino de Deus (Marcos 10:37). E esse desejo de poder esteve presente por toda historia da igreja, até hoje os dias de hoje. Uma das praticas que levaram Martinho Lutero a iniciar a Reforma foi a compra e venda de cargos na igreja, chamada de Simonia. Mas como um verdadeiro servo deve agir? Quais suas características?  Vejamos agora seis características dos verdadeiros servos:
  • Os verdadeiros servos estão à disposição para servir. Se você só serve quando lhe é conveniente, então não é um servo de verdade. Verdadeiros servos fazem o que é necessário mesmo quando é inconveniente. Você está disponível para Deus a qualquer momento?
  • Os verdadeiros servos prestam atenção às necessidades. Os servos estão sempre atentos a formas de ajudar os outros. Quando vêem uma necessidade, agarram a oportunidade de auxiliar, exatamente como a Bíblia nos ordena: Portanto, enquanto temos oportunidade, façamos o bem a todos, especialmente aos da família da fé.
  • Os verdadeiros servos fazem o melhor que podem com o que têm à mão. Servos não dão desculpas, não deixam para a última hora, nem esperam circunstâncias melhores. Nunca dizem “Um dia destes” ou “Quando for a hora certa”. Simplesmente fazem o que precisa ser feito. A Bíblia diz: Se você ficar esperando as condições perfeitas, nunca fará nada.
  • Os verdadeiros servos fazem qualquer tarefa com igual dedicação. O que quer que façam, os servos o fazem de todo o coração. O tamanho da tarefa é irrelevante. A única questão é: ela precisa ser feita? Jesus se especializou em tarefas servis, que todo o mundo tentava evitar: lavar pés, ajudar crianças, preparar o café da manhã e servir leprosos. É nesses pequenos serviços que crescemos à semelhança de Cristo.
  • Os verdadeiros servos são fiéis ao seu ministério. Os servos concluem suas tarefas, cumprem suas responsabilidades, mantêm suas promessas e levam a cabo seus compromissos. Não deixam um serviço feito pela metade e não desistem quando perdem o incentivo. São confiáveis e dignos de crédito. As outras pessoas podem contar com você? Existem promessas que você precisa manter, votos que precisa cumprir ou compromissos que precisa honrar?
  • Os verdadeiros servos mantêm a discrição. Servos não se promovem nem chamam a atenção para si mesmos. Em vez de agir para impressionar e se vestir para o sucesso, eles usam um avental de humildade para servir uns aos outros! Não seja como os fariseus, eles praticavam seus deveres religiosos em publico para que as outras pessoas os notassem.
Que Deus nos ajude a alcançar essas características, para sermos servos verdadeiros. Devemos confiar que Deus ira recompensar no céu todos os serviços prestado por nós, por mais insignificante que o mundo possa considerar, Deus vê e vai recompensar justamente na eternidade.
Fique na Paz de nosso Senhor,
Osmar Junior.

segunda-feira, julho 29, 2013

Compreensões a respeito da oração como meio de nos relacionarmos com Deus

Texto: Mateus 7:7-12

Introdução: A verdade é que diante dos acontecimentos da vida, nossos sentimentos e conduta cristã, variam muito. Somos conduzidos pelos ventos dos acontecimentos. Com isso, perdemos a percepção da real necessidade de nos relacionarmos com Deus.
Transição: E o texto em que lemos, está inserido num dos mais belos sermões da história, o sermão do monte. Este sermão, compreende os capítulos 5 à 7 do evangelho de Mateus e pode ser reconhecido como o conteúdo programático do ministério de Jesus. O capítulo 5:1-16 trata da identidade do discípulo. Dos versículos 17 - 48, do mesmo capítulo acima citado, trata da ética do discípulo. O capítulo 6 trata da espiritualidade do discípulo. E chegamos ao capítulo 7, onde dos versículos 1-12, Jesus trata de relacionamento. Sendo que dos versículos 1-6, ele fala do não julgamento e do autoconhecimento. Já no texto que lemos, o qual está inserido neste bloco do relacionamento, Jesus fala da oração, mas agora ele não cita a oração, assim como a citou no capítulo 6, mostrando que ela deveria ser feita, como uma necessidade da igreja, porém, ele nos revela neste texto, que a oração é um meio importante de nos relacionarmos com Deus.

Tema: Compreensões a respeito da oração como meio de nos relacionarmos com Deus

1º Compreender que através da oração, estamos sendo trabalhados por Deus; (v.s. 7 e 8)
1.1 Deus trabalha a dimensão de seu tempo com o tempo do homem; (v.s. 7 e 8)
Jesus logo revela no versículo 7, que aquele que pedir, lhe será dado, que aquele que buscar, encontrará e que aquele que bater, a porta se abrirá. Ele não faz cerimônia, Jesus mostra mais uma vez o resultado do pedido feito e completa dizendo no versículo 8, “pois todo o que pede recebe, o que busca encontra e a quem bate, se abre”.Mas nas entrelinhas, percebemos que Jesus não diz quando isso acontecerá, ele não determina que ao primeiro pedido, que ao primeiro ato de busca e que ao primeiro bater algo acontecerá. Jesus mostra que há um tempo não definido entre o pedir e o dar, entre o buscar e o encontrar e entre o bater e o abrir. Neste tempo definido, Jesus está trabalhando em nós, a dimensão de seu tempo, com o nosso tempo.
Aplicação: Ele nos faz compreender que a oração vai além de pedidos, é um relacionamento, e neste relacionamento através da oração, não podemos ignorar, Deus está trabalhando a dimensão de seu tempo com o nosso. Deus não nega de nos abençoar, mas devemos compreender, que a oração, é um meio de nos relacionarmos com Deus. E enquanto nos relacionamos com Ele, Jesus está trabalhando a dimensão de seu tempo em nós.
2º Compreender que através da oração, Deus quer nos ensinar; (v.s. 9-11)
2.1 Deus quer nos ensinar mais sobre seu amor do que sobre seu poder; (v.s. 9-11)
Jesus conta uma pequena parábola, mostrando que um pai, não resiste há o pedido de um filho, logo, dá aquilo que o filho está lhe pedindo. Diante deste conto, Jesus diz que, “se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhe pedirem?.” Jesus não está querendo ensinar sobre o poder do pai terreno e do Pai celestial, mas sim, querendo mostrar que se um pai terreno, mesmo sendo mau, ainda ama seu filho, dando-lhe o que ele pediu, o Pai celestial, também o fará, porque além de seu poder, Ele nos ama muito.
Aplicação: Através da oração, Deus, o Pai celestial, não quer apenas se revelar como alguém que realiza milagres, mas quando queremos orar para experimentarmos algo, que vai além de seu poder, vemos que Deus, quer revelar-se como um pai, deixando em evidencia, o atributo do amor, mais do que o de seu poder.
3º Compreender que minha relação com Deus por meio da oração, deve gerar mudança; (v.s. 12)
3.1 Gerar mudança na vida das pessoas ao redor; (v.s. 12)
Jesus é enfático em dizer que, “portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós.” Mostrando-nos que a oração não apenas nos beneficia, mas que pessoas que desfrutam de um relacionamento com Deus através da oração, devem ser benção na vida de outras pessoas. Quando Jesus diz isto, ele evita contradições do tipo, como pode alguém compreender o tempo de Deus e não compreender os momentos das pessoas? Como pode alguém, experimentar o amor do Pai e não demonstra-lo as pessoas? Mas ele diz: “portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós.”
Aplicação: Devemos compreender, que a oração é um meio espiritual para nos relacionarmos com Deus, no entanto, devemos fazer com que os resultados desta intimidade adquirida pela oração, seja refletida em boas ação na vida das pessoas.


Att: Kayo César

terça-feira, julho 23, 2013

Lições Essenciais para Caminhada Cristã

Bom dia, Paz do Senhor! Para começar nossa terça-feira aí vai um texto que nosso Conselheiro Luiz Fernando fez e de fato é muito gratificante! Vale a Pena lê-lo. 
Lições Essenciais para Caminhada Cristã 
Tudo na vida tem um contexto, estamos rodeados por atos e fatos, situações que ao verificarmos existem pessoas conquistando, deixando de conquistar e até mesmo sem entender como proceder, ficando desta forma desorientadas e improdutivas.
Aos que desejam vencer, superar, conquistar, não ser apenas mais um na multidão, deve entender e saber que o sucesso depende de processo, e processo depende de disciplina para então planejar e chegar ao local almejado.
Ao verificarmos a vida de Jesus, especificamente o início de seu ministério, aprendemos alguns pontos importantes para iniciarmos bem um projeto, dentro de um passo a passo bem definido, nos fará sobressair aos desafios existentes.
Ao estudarmos o Evangelho de Marcos 1-12 e 13 que diz: “E logo o Espírito o impeliu para o deserto. E ali esteve no deserto quarenta dias, tentado por Satanás. E vivia entre as feras, e os anjos o serviam”. Veremos a seguir algumas lições essências para caminhada Cristã:
1 – Ter a Certeza que estamos começando no tempo e do jeito certo: Jesus tinha acabado de ser batizado por João Batista, um ato necessário para os sucessores de seus ensinamentos, Ele vivia o que ensinava. Neste mesmo ato, o Espírito Santo desce sobre Ele, e o Pai manifesta sua satisfação em ver suas atitudes, nos deixando claro que todo projeto para ser bem sucedido, tem que começar do jeito certo na hora correta.
Não adiante ter um bom projeto e começar da forma inadequada, ou então, entender que esta na hora de começar algo sem um projeto, e mesmo tendo um projeto, antes do mesmo ser excelente, deve ter a aprovação de Deus e a presença do Espírito Santo. A hora é agora, estamos tendo a oportunidade, vamos então começar do jeito certo, aceitando a Jesus como Senhor, assumindo um compromisso verdadeiro e buscarmos o Espírito Santo.
2 – Entender que os “desertos” serão necessários: Da mesma forma que não é fácil identificar o projeto e o jeito certo de começar, devemos entender que ainda teremos que passar por processos (desertos) que nos fortaleceram para conquistar os objetivos definidos, no deserto podemos desfalecer, se perder e nunca mais sair, ou então, aprender as lições e prosseguirmos para os próximos passos.
Se não tivermos esta consciência que o “deserto” é necessário, pois é ali que as verdadeiras intenções serão definidas, se realmente valorizamos o que estamos de fato buscando, qual a importância que este projeto tem para nós, pois jamais desistiremos de lutar por aquilo que realmente queremos e sabemos que é essencial para nossas vidas, lembrando que precisaremos sempre do Espírito Santo.
3 – Manter o controle emocional e o conhecimento da Palavra para superar as tentações: Se não bastasse os desafios naturais que temos que enfrentar, o que já não são fáceis, temos um inimigo implacável em nos perseguir, e destruir os projetos que ele sabe, que nãos nossos, mas que vem do coração de Deus para nossas vidas, estes projetos tem resultado espetacular, o Reino de Deus é ampliado, vidas se renderam a Cristo Jesus, com certeza satanás fará de tudo para que fracassemos.
As artimanhas do nosso inimigo, o diabo, tem sempre a mesma lógica da forma que buscou arruinar com Jesus no deserto quando foi tentado, ele quer que obedecemos as suas ordens (“peça para que as pedras se tornem em pães”), mesmo que seja algo que precisamos, não devemos dar ouvido a suas ordens; tenta nos confundir até mesmo com a Palavra, com heresias, por isso não podemos agir por impulsos, e sim com base na Palavra como um todo, e não apenas com uma passagem isolada; Mesmo que no “deserto” das nossas provações, não devemos trocar de senhorio só porque aparentemente ele nos oferecerá riquezas deste mundo passageiro, continuaremos sob o senhorio de nosso Deus que planejou a nossa vida para que ela seja boa, perfeita e agradável e eterna.
4 – Tudo que esta difícil, ainda pode piorar, continue firme: Já não bastasse o deserto, as tentações, Jesus ainda precisou superar os desafios de estar entre as feras, é uma situação totalmente assustadora, parece até mesmo um filme de terror, no deserto, solidão, com fome, frio intenso durante a noite, calor escaldante durante o dia, tentações e ainda o risco de ser devorado pelas feras do deserto. Se realmente não começar do jeito e na hora certa, entender que o deserto é necessário, as tentações virão, e ainda podem vir situações mais complicadas e difíceis, a tendência será desistir, porém só vale a pena continuar,quando entendemos o projeto, quando estamos na direção do Espírito Santo, não vivemos para nós mesmos, começamos então a ficarmos pronto para viver o que Deus tem planejado para nossas vidas, aceitando e superando os desafios.
É fato que muitos não tenham conseguido passar por estes processos, são superficiais no conhecimento das coisas de Deus, e não gostam de viver os processos, querem apenas os milagres, infelizmente quem vive de qualquer jeito, querendo viver só de milagres, não desfrutarão dos projetos de Deus, onde nos tornemos pessoas realizadas, e alegraremos o coração daquEle que nos deu a oportunidade de voltarmos a termos comunhão com Deus e desfrutarmos de seus desígnios.
5 – Ter a certeza que no tempo certo teremos sempre o suficiente: Jamais Deus nos deixará em uma situação onde ELE será envergonhado, podemos até passar por momentâneas derrotas, no entanto, quando estamos dentro do projeto de Deus,  no momento certo teremos os recursos necessários para podemos continuar na execução deste trabalho que ELE deseja realizar em nossas vidas. No texto citado, após Jesus passar por todas as adversidades, daí os anjos vieram e o serviram, os processos são essências para definir o nosso caráter, os nossos valores, o nosso amor por aquilo que realmente queremos, por isso a importância de termos as seguintes convicções: o que estamos fazendo? Para quem estamos fazendo? E como precisa ser feito? Se conseguirmos responder estas três perguntas, teremos melhor condições para enfrentarmos os desafios para alcançarmos nossos objetivos.
Quando temos a convicção de que todos estes processos são necessários e estamos dispostos a vivê-los, maior tem que ser a certeza da soberania de Deus sobre tudo que acontece não apenas em nossas vidas, mas em todo o universo. É certo que um dos maiores desejos de Deus é que a sua vontade se realize em nossas vidas.

Se você não tem certeza se esta vivendo dentro do projeto de Deus para sua vida, não perca mais tempo, faça como Jesus, a hora é agora, comece do jeito certo, assuma um compromisso com ELE, passe pelo batismo, busque o Espírito Santo e se prepare para os processos necessários para executar este plano que mudará sua história, outras vidas serão alcançadas e abençoadas através de você, Deus terá prazer em te abençoar, e mesmo nos momentos de tribulações, você superará com força, pois é dentro da vontade dEle que somos sustentados e fortalecidos, e melhor de tudo isso é ter a certeza que o nosso nome esta escrito no livro da vida e poder ouvir naquele dia “E o seu senhor lhe disse: “Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.” Mateus 25:21

Att: Luiz Fernando   Conselheiro                                                                                                  

sexta-feira, julho 19, 2013

XXVII Semana Jovem da 2ªIPR de Mgá

Boa Tarde Queridos, a Paz! 

Nossa Semana Jovem foi uma benção, foi lindo, dinâmico, maravilhoso, pena que acabou tão rápido.. Tivemos um ensinamento gigante e um falar de Deus em nossos corações tremendo. 
Foram tantas formas e maneiras que Deus usou nossos preletores para falar com toda nossa mocidade, de uma maneira esclarecedora e objetiva, não tinha como não entender. Quem esteve e participou conosco sabe muito bem do que estou falando, não é mesmo?! 
Essa Semana Jovem foi uma caixinha de surpresa que Deus nos deu, e dentro, com o melhor dos presentes que o ser humano pode ganhar: O verdadeiro alimento para nosso espírito.
Cada culto, louvor, adoração só oferecemos a Ele que é Digno de toda honra e toda glória.


Nosso tema desse ano pegamos do livro de Eclesiastes 4:12 "''E, se alguém prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa.'' 



Nossa Programação foi assim:
Na quinta feira, tivemos o Pr. Roberto Fast / Na sexta feira, o Pr. Jodson Gomes / No sábado, o Pr. Paulo Real / No domingo na parte da manhã, Palestrante Robson Dutra e na parte da noite Pr. Roberto Braz.

Nossos Agradecimentos:
 A todas as pessoas que nos ajudaram de alguma forma, para essa semana jovem ser o que foi, com toda a certeza não seria MARAVILHOSA como foi, se não fosse cada um de vocês nos ajudando, intercedendo e jejuando. 




                  Que Deus continue nos usando e nos ajudando a sermos luz cada vez mais para o mundo ! ! ! 








Att: Jovens 2ªIPR Maringá

terça-feira, junho 04, 2013

NOTA!!!!!


Eu (Claudio Schimidt Junior) gostaria de agradecer a todos que confiaram a nós esse trabalho tão maravilhoso. Começamos em 2007 como algo simples, mas Deus, pela Sua graça e misericórdia, abençoou e fez prosperar a uma dimensão que não imaginávamos.
Foram 6 anos de prática e experiências, onde vimos muitas pessoas serem abençoadas através do blog, e depois do site.
Agradeço a todos os visitantes, frequentes ou não, novos ou de mais tempo.
Obrigado aos Jovens Semeadores da Justiça (Jovens2ipr) essa oportunidade tão rica e vamos continuar caminhando juntos na fé cristã. Mesmo não estando mais a frente deste trabalho, torço e oro para que o mesmo continue e que muitas pessoas sejam abençoadas e alcançadas pelos materiais que serão postados.
Sei que para cada "término" tem um "começo". E creio que o Deus que tem abençoado até agora, continuará a abençoar a todos nós.

Fiquem com Jesus e qualquer coisa vocês me acham no Facebook e no E-mail

quarta-feira, maio 29, 2013

Vídeo: Fome e Sede de Justiça

Reflexão: O uso das palavras no Dia–a-Dia



O uso das palavras no Dia –a- Dia

   Nos nossos dias de hoje percebemos que a comunicação e de grande valia em nosso local de trabalho, escola, faculdade, lazer, família; Porém as palavras podem expressam ideias, ações, e conceitos, os quais podem mudar toda uma situação no decorrer do nosso dia a dia; Quero fazer você leitor  um questionamento para sua reflexão:

Quais as palavras que tem saído de sua boca?

   Sempre que você abre a boca, está construindo ou destruindo alguém - só que mais cedo ou mais tarde, eu também me alimentarei da palavra que saiu da minha boca.

“A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto."
Provérbios 18:21

Por isso caro leitor reverta à situação analise e Louve a Deus, dê graças a Ele, mude a sua maneira de falar ao invés de murmurar, louve a Deus e verá a sua vida mudar. 
    Use a Palavra de Deus, que é espada de dois gumes contra Satanás quando ele te disser que você não é nada, diga: eu sou justificada em Jesus. Não sou o que deveria ser, mas sou muito melhor do que já fui. 
    Resmungões, reclamões, caçadores de defeitos, nunca chegarão à terra prometida morrerão no deserto, nas mãos do destruidor.
Novamente reflita em como você tem falado ou agido com suas palavras.
   Jesus aguentou tudo sem blasfemar, sem clamar. Quando estivermos sofrendo, não abramos a boca, senão para louvar a Deus, para orar, para adorar, pois se eu abrir a minha boca inadvertidamente estará escancarando uma porta para o diabo agir.

 "Ele foi oprimido e humilhado, mas não abriu a boca; como cordeiro foi levado ao matadouro; e como ovelha, muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a sua boca."
 Isaías 53:7

E vigie a sua boca! Faça como Davi, peça ao Senhor para por um anjo na porta de seus lábios!"
   Traga em sua boca palavras de benção, sabedoria, peça ao Espirito Santo para te conduzir, leia mais a palavra de Deus que você aprenderá a ser manso a falar com as pessoas e até analisar a sua vida mesmo.

Que Deus te abençoe e que a cada dia você aprenda mais deste Deus que esta sempre pronto a te ajudar!

Por Rafael Barbosa

terça-feira, maio 21, 2013

Vídeo: Falsas Conversões - O Suicídio da Igreja

Estudo: Ordenança de Deus - Batismo


- Somos admitidos ao corpo de Cristo quando aceitamos Jesus como Salvador e confirmamos isso pelo batismo - Ef 4.4,5

- O exemplo de Jesus: apresentado quando criança, Lc 2.22; batizado quando adulto, Mc 1.9

- Cumprimento da justiça de Deus – Mt 3.13-15

- Ordenança de Cristo – Mt 28.19; At 2.38

- Complemento da salvação – Mc 16.15,16

- Sinal de arrependimento e conversão – Mc 1.4-5; At 19.4

- Identificação com Cristo – Rm 6.3-6

- Método bíblico: imersão – Jo 3.23; At 8.36-39

- Em nome da Trindade – Mt 28.19

- Batismo: obediência, salvação e amizade com Cristo – Jo 15.14


Por Alaid S. Schimidt

quinta-feira, maio 16, 2013

Papel de Parede: João 14:6


Resolução: 1920x1080

Dicas: Alimentos Funcionais


   Os alimentos funcionais são aqueles que contêm substâncias ou nutrientes que forneçam benefícios à saúde, seja como prevenção ou tratamento de doenças. De maneira geral, os alimentos funcionais são considerados promotores de saúde e podem estar associados com a diminuição dos riscos de algumas doenças crônicas.
   Para que esses alimentos tragam benefícios à saúde, é necessário que o consumo destes sejam regulares, a fim de que seus benefícios sejam alcançados. A indicação fica no maior uso de vegetais, frutas, cereais integrais na alimentação regular, já que grande parte dos componentes ativos que trazem benefícios, são encontrados nesses alimentos.
   Outra dica importante se for possível, é substituir em parte o consumo de carne de vaca, embutidos e outros produtos à base de carne vermelha por soja e derivados (especialmente carne de soja) ou peixes ricos em ômega 3 (sardinha, salmão entre outros).
   Mas atenção é importante que todos saibam que esses alimentos somente funcionam quando fazem parte de uma dieta equilibrada e balanceada. Isto quer dizer que se a pessoa estiver utilizando um alimento para o controle do colesterol, ela somente terá resultados positivos, se a ingestão deste estiver associada a uma dieta pobre em gordura saturada e colesterol. Nenhum alimento é tão eficaz sozinho, ou seja, a junção de vários hábitos saudáveis que te levaram a ter uma vida melhor, lembre-se disso.
   E para finalizar, abaixo está um quadro com os principais componentes funcionais investigados pela ciência:



"Que seu remédio seja seu alimento, e que seu alimento seja seu remédio" (Hipócrates)

Nutricionista Keilla Maylla Comar CRN 6509


Imagem: Salário do pecado



Fonte: Internet

Reflexão: Salvação


Por meio de indagações, aprenda algumas lições sobre a Graça de Deus ("Salvação"), que foram extraídas da Epístola de Paulo a Tito.



1 - Para quem é a salvação?
"Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens," - Tito 2:11

2 - O que a graça de Deus ensina ao homem?
"Ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas," - Tito 2:12a

3 - Como os salvos devem viver, nos dias de hoje?
"Vivamos neste presente século sóbria, e justa, e piamente," - Tito 2:12b

4 - O que esperar de nosso Salvador?
"Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Salvador Jesus Cristo;" - Tito 2:13

5 - Qual era objetivo do nosso Salvador?
"O qual se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniquidade, e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras." - Tito 2:14

6 - O que devemos fazer, agora?
"Fala disto, e exorta e repreende com toda a autoridade" - Tito 2:15a

Conclusão: "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." - João 3:16

Por Rafael Barbosa

quarta-feira, maio 15, 2013

Vídeo: Quando um casamento chega ao fim

Termo: Deportação


É a remoção forçada de povos vencidos, de seus países para outros territórios, praticada pelos assírios e babilônios. A finalidade prática era enfraquecer o inimigo e, eventualmente, colonizar territórios próprios. As vítimas da deportação estão em desterro ou exílio. Israel foi submetido várias vezes a deportações. Os assírios puseram fim ao reino do Norte, deportando a população de Israel em 734 aC (2Rs 15,29; Tb 1,2) e depois da queda de Samaria, em 722 aC (2Rs 17,6; 18,11). Em 597 e 587 aC os babilônios desterraram os habitantes de Judá para a Babilônia (2Rs 24,8-17; 25,7-12; Ez 3,15).
A deportação, embora não resultasse em prisão, causava grandes sofrimentos. Os exilados eram arrancados de sua terra natal e de suas propriedades e tinham dificuldade em praticar sua religião. A situação dos exilados os colocava entre o escravo e o cidadão; podiam adquirir propriedades, exercer profissões, mas sem gozar dos direitos de cidadãos livres.
Sob o ponto de vista religioso o exílio é considerado como punição pela idolatria e infidelidade a Deus, um tempo de purificação e expiação (Ez 11,14-21; 20,32-44). Mas foi também um tempo de renovação da esperança, tornando-se um símbolo da conversão, ou volta a Deus (cf. Ez 33-48; Is 40-55).

sexta-feira, maio 10, 2013

Fotos: Peça - Tortura


Dia 07.05.2013 a Cia. de Teatro Jeová Nissi apresentaram em nossa Igreja a peça: Tortura


Panorama: Jeremias


Autor: Jeremias ou seus seguidores

Data: Durante o ministério de Jeremias, cerca de 627 a 586 a.C.

Propósito: Insistir com o povo para que se arrependa de seus pecados e se volte novamente para Deus

Temas: Consequências do pecado, juízo iminente, o domínio de deus, novo coração, restauração.

Conteúdo: O profeta Jeremias foi um fracasso colossal se medido pelso parâmetros humanos. na maior parte de sua vida foi pobre, impopular, isolado e perseguido. jeremias viveu em Judá durante 40 anos, pouco antes do povo ser exilado para a Babilônia, e suas profecias foram reunidas no livro que leva seu nome. A principal mensagem dessas profecias é simples: É tarde demais para evitar a disciplina de Deus, portante aceitem-na e afastem-se do pecado. Depois de um período de castigo, porém, Deus irá restaurar Israel e Judá. Para comunicar esta mensagem, Jeremias usou muitas vezes atos figurados, como partir um cântaro de barro para mostrar como Deus destruiu Jerusalém. As mensagens do profeta infelizmente não foram bem recebidas. Os ouvintes não atenderam às suas advertências, prenderam-no com ferros e até ameaçaram tirar sua vida. Como resultado, Jeremias viveu para ver a invasão dos exércitos babilônicos, a deportação do seu povo, a matança dos habitantes de Jerusalém e a destruição do templo. Por causa dos seus problemas, Jeremias foi frequentemente chamado de "profeta chorão".

Esboço
1.1 - 25.38 - Profecias sobre Judá
26.1 - 42.22 - Profecias no final da existência de Judá
43.1 - 45.5 - Profecias de Jeremias no Egito
46.1 - 51.64 - Profecias sobre as nações
52.1-34 - Apêndice histórico